A Primark

É uma versão de um livro técnico de sociologia. Cada vez que lá vou, aprendo muito sobre a minha espécie.

Eu própria tenho uma técnica para com uma loja Primark: entrar com um objetivo muito específico, suster a respiração, fingir que estou sozinha na loja e seguir em frente. Esqueço-me sempre do saco de compras à entrada, ou melhor, acho sempre que vou só comprar uma coisa e por isso não vou precisar de saco e depois acabo sempre arrependida por não ter levado o saco porque agora tenho tudo a cair das mãos.

Mas a técnica tem as suas limitações. Ainda não sei lidar muito bem com algumas pessoas que se colocam estrategicamente nos corredores principais com mil sacos, carrinhos, a família toda e ainda fazem má cara quando queremos passar. Também não aprecio o facto de toda a gente estar dentro da loja. De facto parece que toda a população do Colombo ou do Dolce Vita Tejo decidiu entrar na loja exatamente na mesma hora que eu, seja qual for a hora. e isto desorienta-me, desvia-me do meu propósito. 

Não estou com isto a criticar a Primark, a marca só tem culpa do seu sucesso. Mas se calhar são precisas mais lojas, porque mesmo a gigante do Colombo está sempre cheia de pessoas.

Pior do que eu, só mesmos os homens. 50% nem entra na loja. É vê-los todos à porta, uns mais preparados que outros com um jornal debaixo do braço (não vá a mulher perder-se na secção das mantas felpudas), ou um telemóvel em punho, ou um olhar frequente para o relógio. Aqui sim, também se vê o quanto os homens portugueses são uns românticos e fazem destas coisas (estar em pé à porta de uma loja, por tempo indeterminado à espera da sua donzela, que chega cheia de sacos de papel). Ou então estão cada vez mais ciumentos, porque a meu ver, poderiam perfeitamente ir fazer outras coisas e não ficar ali fisicamente à espera.

A qualidade da marca é muitas vezes posta em causa. E de facto existem artigos que parecem que só vão aguentar um dia. Eu nunca comprei nada que se estragasse rapidamente, mas também costumo ser bastante atenta aos materiais para roupa ou calçado (vejo sempre a % de algodão, cheiro a roupa e os sapatos para testar se cheiram a plástico…)

E tem corrido muito bem. Compro essencialmente roupa de criança, mas também tenho vestidos para ocasiões especiais, malas, alguns acessórios e todos impecáveis.

E a Primark está sempre muito atenta às tendências e consegue sempre traduzir aquilo que são os grandes sucessos das passarelas, nas peças com os preços mais incríveis de sempre.

Todo este look, numa loja qualquer custaria provavelmente uns 170, 200€…na Primark, tudo por 82€!

Aqueles “básicos tendência” da estação, que sabemos que só vamos usar este ano… 13€! 

Como é que esta saia custa 10€! É perfeita para o jantar de Natal da empresa.

Como é que esta saia custa 10€! É perfeita para o jantar de Natal da empresa.

A coleção de homem também parece estar a dar passos positivos, como podem ver pela foto em baixo:

Aprovado! :)

Aprovado! 🙂

Por isso, vou continuar a ir à Primark, sempre com a minha técnica de compra planeada (dava jeito que a Primark tivesse já no site o corredor e secção das peças a la sueca), com o sonho de um dia poder fazer compras com a loja fechada, só para mim.

Anúncios

Uma opinião por dia...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s