A condição feminina

Hoje, por onde tenho andado, discutiu-se acerca daquilo que cria ou desperta o empowerment feminino. Há quem diga que é a meditação, uma corrida de alguns km ou a luta pela igualdade. E este conceito tem muito que se lhe diga. As opiniões são divergentes quando se fala da celebração do dia da mulher. Há quem ache importante, porque as diferenças são ainda tão significativas…

Não acho nada que seja o dia onde gostasse de receber um presente só porque sou mulher. Mas quero muito que continue a existir um dia que relembre as desigualdades graves que ainda existem entre homens e mulheres.

Quero que a minha avó seja homenageada porque trabalhou junto dos homens na apanha da azeitona no Alentejo. Não aceitavam mulheres nesse trabalho, mas ela não tinha medo de subir às árvores, porque só assim o salário seria igual ao deles. E na mesma altura ainda amassava pão, e tomava conta de crianças nos horários onde não trabalhava, enquanto eles descansavam. Fizesse sol ou chuva, sem pausas para descansar.

Quero que a minha mãe seja homenageada porque sempre me fez ver que as mulheres são feitas de uma fibra especial e ultra resistente que supera desgostos, dias difíceis e sacrifícios, mesmo que isso não seja reconhecido pela nossa classe masculina.

Quero que as minhas amigas que não se inibiram de ter filhos apesar de, nos seus empregos, isso ser visto como fraco compromisso profissional, sintam que fizeram a escolha certa.

Quero que as amiguinhas do meu filho sintam que têm tanta capacidade para fazerem o que quiserem, tal como os amigos meninos (que desde sempre acreditam que podem ser astronautas, sem qualquer tipo de bloqueios dos pais)

Quero que as mulheres em geral possam usar maquilhagem e vestidos, sem necessidade de esconderem a sua feminilidade para se fazerem ouvir nos mundos corporativos mais habitados por homens.

Quero que os meus filhos respeitem as mulheres das suas vidas.

Quero que as mulheres em todo o mundo sintam que é possível. Que as suas vidas não estão condicionadas à opinião de um pai ou de um marido. 

Quero que as mulheres liderem cada vez mais o mundo, porque nunca vi uma guerra começar por causa de uma decisão de uma mulher.

Quero também eu subir às árvores, como a minha avó. Sempre com a certeza de que a condição feminina é algo de que me orgulho e muito. E não a trocava por nada!

  

Anúncios

Uma opinião por dia...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s